A repulsa social aos ateus

Os ateus são, indiscutivelmente uma minoria no Brasil. E como boa parte das minorias, sofremos com o preconceito e discriminação do restante da sociedade que não concorda com nossos pontos de vista.

Ao afirmar que ateus sofrem com o preconceito, pode-se lançar um olhar de descrença, achar um exagero. Algumas pessoas acham difícil conceber de que forma e por que alguém poderia ser discriminado por conta de um detalhe como esse. Tende-se a achar que outras discriminações, como a racial ou por orientação sexual,  são muito mais proeminentes do que as direcionadas aos ateístas.

A grande diferença talvez resida no fato de que os outros grupos sociais minoritários lutam contra o preconceito há anos, são alvos de diversas campanhas de conscientização, e possuem um histórico de participação social muito maior que nós. Isso faz com que, se não a maioria, pelo menos uma boa parcela dos membros da sociedade tomem consciência de sua luta por reconhecimento e abrace sua causa, mesmo quando não fazem parte do grupo em si.

Já a repulsa social direcionada aos ateus não só passa despercebida pela maioria da população, como é compartilhada por boa parte dela.

Acredito que isso se deva ao fato de os ateus não serem vistos pela maior parte das pessoas apenas como pessoas diferentes – como é o caso dos negros por exemplo – mas sim como “inimigos”. A posição do ateu quanto à crença é conflitante com a de qualquer pessoa que siga alguma religião, seja qual for. Assim, na mente dessas pessoas, nós não apenas pensaríamos diferente dos religiosos, mas também que estes pensam da maneira errada e o nosso jeito é que é o certo. Embora muitos ateus realmente pensem assim, acredito que a maioria nem ligue para o que os outros acreditam, assim como eu.

Além disso, a maior parte das doutrinas religiosas professadas no país ensinam, e seus seguidores parecem aceitar, que não acreditar em seu deus é errado, amoral, pecaminoso. A bíblia – o livro sagrado de pelo menos 87% da população brasileira – por exemplo, diz coisas como:

Diz o tolo em seu coração: “Deus não existe”. Corromperam-se e cometeram atos detestáveis; não há ninguém que faça o bem.
Salmos 14:1

Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
Romanos 1:21-22

O alcorão então, é uma coleção de insultos e ameaças aos que não crêem, os “ímpios”. O livro 2,  a vaca, é praticamente uma coleção de frases maldizendo os descrentes. A título de exemplo vou colocar apenas duas delas:

Quanto aos incrédulos, tento se lhes dá que os admoestes ou não os admoestes; não crerão.

Deus selou os seus corações e os seus ouvidos; seus olhos estão velados e sofrerão um severo castigo.

Al Baqara – 2.6, 2.7

A que vil preço se venderam, ao renegarem o que Deus tinha revelado! Fizeram-no injustamente, inconformados de que Deus revelasse a Sua graça a quem Lhe aprouvesse, dentre os Seus servos. Assim, atraíram sobre si abominação após abominação. Os incrédulos sofrerão um castigo afrontoso.

Al Baqara – 2.90

É claro que nem todos os seguidores dessas ou de outras religiões pensam dessa forma ou seguem ao pé da letra o que seus livros sagrados e/ou ministros ensinam. Mas o fato de determinadas doutrinas religiosas, capazes de influenciar o pensamento e atitude de milhões de pessoas, colocarem-se oficialmente em uma posição de discriminação contra os ateus acaba fazendo com que essa prática seja mais aceitável, ou, às vezes, até bem vista perante a sociedade.

É o caso de um episódio ocorrido com o apresentador Datena que, em seu programa, achou por bem comparar os ateus a criminosos, certo de que seu público alvo concordaria com suas afirmações.

-“Eu parto dessa pressuposição. Quem não acredita em deus não precisa me assistir não, gente. Quem é ateu não precisa me assistir, não… O cara é reu confesso, imagina se ele mata um filho seu de dois anos de idade, um neto seu de dois anos de idade, qual seria sua posição? Falta de deus no coração!”

-“…o sujeito que é ateu, na minha modesta opinião, não tem limites. É por isso que a gente tem esses crimes aí.”

Claro que há os religiosos que percebem a intolerância em discursos como esse e o abominam. Porém, eu não me arriscaria a dizer se eles são maioria ou não.

Uma pesquisa feita pela revista Veja sobre o ateísmo no país, visando verificar a confiabilidade que os ateus inspiram nas outras pessoas, aponta que apenas 13% dos brasileiros votariam em um candidato a presidente que fosse ateu, o maior índice de rejeição obtido (84% votariam num negro e 32% num homossexual).

esta reportagem da revista Época, embora seja um relato anedotal, demonstra a percepção que uma pessoa normal tem de um ateu em nossa sociedade.

Eu mesmo já passei por situações parecidas com a da réporter acima. Ao afirmar que era ateu já ouvi coisas como “Cruz Credo!” ou “Nossa, você deve ter uma vida muito triste né?” ou “Mas eu vou rezar por você.” e até mesmo um “Vade retro! Desconjuro!” seguido de vários gestos de benzimento. Isso sem contar as coisas impublicáveis que já me disseram.

Isso provavelmente demonstra que a comunidade atéia ainda tem um longo caminho a percorrer até ser vista pelo menos com normalidade entre os crentes. Muita divulgação de informações e R.P. se farão necessárias. Espero estar fazendo minha parte direito.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “A repulsa social aos ateus

  1. Verdade mesmo. Eu tbm sofro com isso. Maldita religião!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s